top of page
  • Foto do escritorMauricio Daher

Termos técnicos da media social para fotógrafos.

Atualizado: 30 de set. de 2023

Um do complicadores para entender como funciona e como operar o marketing digital é a linguagem que a metodologia carrega. São diversos temas, a maioria em inglês. Para facilitar bolei um pequeno dicionário de termos técnicos.


Quanto mais você conhece os termos técnicos do marketing digital, mais vai ganhando intimidade nas diversas ferramentas, nas metodologia, na aplicação de estratégias. Informação é tudo!



O que é Público-alvo?

Público-alvo, no contexto do marketing digital, refere-se a um grupo específico de pessoas ou empresas que são consideradas como potenciais consumidores de um produto ou serviço. É um conceito fundamental no desenvolvimento de estratégias de marketing, pois ajuda as empresas a direcionar seus esforços de forma mais eficaz, concentrando-se nas necessidades, interesses e características demográficas do grupo de pessoas que tem maior probabilidade de se interessar pelo que estão oferecendo.

Ao definir um público-alvo, as empresas consideram uma série de fatores, incluindo:

  1. Demografia: Isso inclui características como idade, gênero, estado civil, renda, educação e ocupação.

  2. Psicografia: Isso envolve aspectos mais subjetivos, como personalidade, valores, estilo de vida, interesses e opiniões.

  3. Comportamento do Consumidor: Aqui, as empresas analisam os padrões de compra, preferências de compra online ou offline, frequência de compra e outros comportamentos relacionados ao consumo.

  4. Localização: A localização geográfica também é um fator importante, especialmente para empresas que atendem a mercados locais ou regionais.

  5. Necessidades e Problemas: Compreender as necessidades, desejos e problemas do público-alvo ajuda as empresas a criar mensagens e soluções que ressoem com eles.

A identificação e compreensão do público-alvo são cruciais para direcionar campanhas de marketing de forma mais eficaz, criar conteúdo relevante, escolher os canais de comunicação apropriados e desenvolver ofertas que atendam às necessidades desse grupo específico. Isso também ajuda a evitar gastos desnecessários em segmentos que provavelmente não estarão interessados nos produtos ou serviços oferecidos.

Em resumo, o público-alvo no marketing digital é o grupo de pessoas para o qual uma empresa direciona seus esforços de marketing, considerando seus atributos demográficos, psicográficos, comportamentais e geográficos para maximizar a eficácia das estratégias de marketing.


O que é Persona?

Uma persona, no contexto do marketing digital, é uma representação semifictícia de um cliente ideal, com base em pesquisas e dados reais sobre os comportamentos, características demográficas, interesses e necessidades desse público-alvo. Enquanto o público-alvo é uma visão mais ampla de um grupo de pessoas, a persona é uma representação mais detalhada e específica de um indivíduo dentro desse grupo.

A criação de personas envolve a coleta de informações relevantes por meio de pesquisas de mercado, análises de dados, feedback dos clientes e outras fontes. As personas são geralmente nomeadas e ganham vida com detalhes como idade, profissão, personalidade, objetivos, desafios, preferências de compra, comportamentos online e muito mais. Isso ajuda as empresas a compreenderem melhor seus clientes potenciais e a criar estratégias de marketing mais direcionadas e personalizadas.


Ao criar personas, os profissionais de marketing podem:

  1. Personalizar Mensagens: Com uma persona detalhada em mente, é mais fácil criar mensagens e conteúdo que ressoem com os interesses e necessidades específicas desse cliente ideal.

  2. Escolher Canais Adequados: Compreender os comportamentos online da persona ajuda a decidir quais canais de comunicação (redes sociais, blogs, email, etc.) são mais adequados para alcançá-la.

  3. Desenvolver Produtos e Serviços: As personas também influenciam o desenvolvimento de produtos e serviços, garantindo que eles atendam às necessidades e preferências do público-alvo.

  4. Melhorar a Experiência do Cliente: Ao compreender as dores e desafios da persona, as empresas podem melhorar a experiência do cliente, resolvendo problemas reais.

  5. Otimizar Campanhas de Marketing: As personas permitem ajustar e otimizar campanhas de marketing de acordo com as características específicas do público ideal.

Lembrando que personas são criações fictícias baseadas em dados reais, elas servem como uma ferramenta para guiar as estratégias de marketing e não são indivíduos reais. Cada empresa pode ter várias personas, representando diferentes segmentos de seu público-alvo.


Qual a diferença entre PÚBLICO ALVO e PERSONA?

O público-alvo e a persona são dois conceitos interligados, mas distintos, dentro do contexto do marketing digital. Ambos são usados para direcionar estratégias de marketing, mas têm focos diferentes e níveis de detalhes distintos:


Público-alvo:

  • Definição: O público-alvo é um grupo amplo de pessoas ou empresas que têm características demográficas, comportamentais ou geográficas semelhantes. É uma segmentação mais ampla da audiência que uma empresa deseja alcançar.

  • Foco: O público-alvo se concentra em categorias gerais, como idade, gênero, localização geográfica e outros fatores demográficos. Ele identifica grupos de pessoas com características semelhantes.

  • Exemplo: "Mulheres jovens entre 18 e 30 anos, localizadas em áreas urbanas, interessadas em moda e beleza."


Persona:

  • Definição: A persona é uma representação detalhada e fictícia de um cliente ideal. Ela é criada a partir de dados reais e inclui informações como nome, idade, personalidade, interesses, objetivos, desafios e preferências.

  • Foco: A persona vai além das informações demográficas básicas e mergulha nas motivações, comportamentos e características psicográficas do indivíduo. Ela busca entender a pessoa por trás dos dados.

  • Exemplo: "Maria, 25 anos, graduada em design de moda, apaixonada por sustentabilidade, adora marcas locais e procura produtos eco-friendly."


Resumindo, a principal diferença entre público-alvo e persona está no nível de detalhe e especificidade:

  • O público-alvo é mais amplo e agrupa pessoas com características gerais semelhantes.

  • A persona é uma representação altamente detalhada de um cliente ideal, levando em consideração suas motivações, preferências e personalidade.

Ambos os conceitos são valiosos para estratégias de marketing digital, pois ajudam as empresas a compreenderem melhor quem estão tentando alcançar e como podem se comunicar de maneira mais eficaz com essas audiências. O público-alvo ajuda a definir as categorias gerais de clientes, enquanto as personas aprofundam a compreensão desses clientes, tornando as estratégias mais personalizadas e eficazes.


AVATAR.

O Avatar é a personificação do seu público-alvo, criada para representar o perfil de um cliente ideal. Diferente da persona, o avatar pode ser baseado em dados demográficos + comportamentais reais, mas ainda é uma representação fictícia do cliente ideal. A pessoa que se interessa pelo seu produto ou serviço tem um perfil característico. Quanto mais você conhece este perfil, melhor sua comunicação. O que vale é a "conexão". Quanto mais você conhece seu "avatar" melhor a comunicação e a transmissão da mensagem. Isso certamente vai impactar na sua taxa de conversão (conheça seu cliente).


De forma resumida, alguns entendem que o Avatar é a união da análise do Publico Alvo com a análise do Persona.


Público Alvo + Persona = Avatar (lembro que esse critério é discutível).


COPY ou COPYWRITING.

Copywriting é a prática de escrever textos persuasivos com o objetivo de influenciar os leitores ou espectadores a realizar uma ação desejada. Essa ação pode variar desde clicar em um link, preencher um formulário, fazer uma compra, se inscrever em uma lista de e-mails, entre outros.

No contexto do marketing digital, o copywriting é frequentemente utilizado para criar anúncios, páginas de vendas, e-mails de marketing, descrições de produtos e qualquer tipo de conteúdo que tenha o objetivo de convencer o público-alvo a tomar uma ação específica.

Um bom copywriting envolve o uso de linguagem persuasiva, gatilhos mentais, storytelling e uma compreensão profunda do público-alvo. O objetivo é criar textos que ressoem com as emoções e necessidades do leitor, levando-o a se envolver e agir de acordo com os objetivos do redator ou do negócio.


HEADLINE.

Uma "headline" é o título principal ou manchete que introduz um artigo, anúncio, postagem, vídeo ou qualquer peça de conteúdo. Ela é projetada para chamar a atenção do público e despertar interesse, geralmente sendo a primeira parte do conteúdo que as pessoas veem. A função da headline é resumir o tema principal ou a proposta única do conteúdo, de forma a atrair a curiosidade do leitor ou espectador, incentivando-os a continuar lendo, assistindo ou interagindo com o restante do material.

No contexto do marketing e da publicidade, as headlines desempenham um papel crítico para atrair a atenção e direcionar o público para a mensagem ou oferta do anúncio. Elas devem ser concisas, impactantes e capazes de comunicar a essência do que está sendo promovido. Muitas vezes, as headlines são combinadas com imagens ou outros elementos visuais para criar um impacto ainda maior.


Termos técnicos da Media Social para Fotógrafos Profissionais


CRIATIVO.

São os vídeos ou as imagens que acompanham postagens, anúncios etc. Popularmente chamados simplesmente de "Arte".


TRÁFEGO PAGO.

São os anúncios pagos na internet. O termo "tráfego" é porque tais anúncios visam "mover" uma pessoa para seu site, rede social, whats, fone, para que entrem em contato com você e concluam a ação desejada.


TRÁFEGO ORGÂNICO.

É toda ação feita sem custo para que as pessoas te procurem. É uma forma de gerar tráfego sem gastar por isso. Existem várias maneiras de fazer isso; postar em grupos no Facebook ou WhatsApp, enviar mensagens individuais para seus contatos, colocar um link na BIO do Instagram, ter um canal no Youtube e colocar um link na descrição do vídeo, montar uma página no Facebook, divulgar seu site nas postagens, usar hastags etc.


COLLAB.

São colaborações ou parcerias. Por exemplo, convidar alguém para fazer uma Live com você, indicar e ser indicado, postar o artigo do parceiros em sua página etc. É uma boa estratégia de crescimento de forma orgânica.


LEAD.

É uma pessoa que demonstrou interesse em um produto, serviço ou oferta de uma empresa. Essa pessoa ainda não se tornou um cliente, mas forneceu informações, como nome, e-mail, número de telefone ou outros detalhes de contato, indicando que está aberta a receber mais informações ou a se envolver com a empresa.


Os leads são considerados prospects, ou seja, potenciais clientes que estão no estágio inicial do processo de compra. Eles podem ter demonstrado interesse ao se inscrever em uma newsletter, baixar um material gratuito, preencher um formulário de contato, participar de um webinar ou realizar outras ações que os coloquem em contato com a empresa.


A geração e a gestão de leads são partes fundamentais das estratégias de marketing digital. As empresas frequentemente trabalham para nutrir e converter esses leads em clientes por meio de comunicações personalizadas, fornecimento de informações relevantes e abordagens de vendas direcionadas. O objetivo é guiar os leads pelo funil de vendas, transformando-os de interessados em clientes satisfeitos.


FUNIL DE VENDAS.

O funil de vendas é um conceito amplamente usado no marketing e nas vendas para representar o processo pelo qual os potenciais clientes são convertidos em clientes pagantes. Ele é chamado de "funil" porque se assemelha à forma de um funil, onde a entrada é mais ampla e vai se estreitando conforme os leads avançam pelo processo de compra.


O funil de vendas é geralmente dividido em várias etapas, que podem variar de acordo com o modelo de negócios, mas geralmente incluem:

  1. Conscientização (Topo do Funil): Nesta fase, o objetivo é atrair a atenção de um público amplo e gerar consciência sobre o produto, serviço ou marca. Isso é feito por meio de estratégias de marketing como anúncios, conteúdo educacional, redes sociais e outros métodos para atrair leads.

  2. Interesse (Meio do Funil): Aqui, os leads que demonstraram interesse inicial são nutridos com informações mais detalhadas sobre o produto ou serviço. O objetivo é educar e engajar os leads, ajudando-os a entender como a oferta pode resolver seus problemas ou atender suas necessidades.

  3. Consideração (Meio do Funil): Nessa etapa, os leads estão considerando seriamente a compra. Eles estão avaliando diferentes opções e comparando os benefícios. A empresa fornece mais detalhes, estudos de caso e provas sociais para demonstrar o valor da oferta.

  4. Intenção (Fundo do Funil): Aqui, os leads estão próximos de tomar uma decisão de compra. Eles podem estar buscando informações finais, esclarecendo dúvidas ou buscando ofertas especiais. A equipe de vendas desempenha um papel crucial ao oferecer suporte personalizado e direcionado.

  5. Ação (Fundo do Funil): A etapa final é quando os leads se transformam em clientes reais, fazendo a compra. Isso pode incluir a conclusão de uma transação, assinatura de contrato ou outra ação que formalize a compra.

O funil de vendas ajuda as empresas a entenderem em qual estágio do processo de compra seus leads estão e a adaptar suas estratégias de marketing e vendas de acordo. Isso permite uma abordagem mais personalizada e eficaz para converter leads em clientes, maximizando as chances de sucesso.


Termos técnicos da Media Social para Fotógrafos Profissionais


CONVERSÃO.

É quando você transforma (converte) alguém interessado no seu produto ou serviço em um comprador ou até mesmo num lead. Depende de seu objetivo.


CUSTO POR RESULTADO.

É uma métrica muito importante no marketing digital. É fundamental saber calcular o custo de cada resultado da campanha de tráfego pago. Isso permite aumentar o investimento, pausar ou até mesmo cancelar a campanha Exemplo; se estou anunciando R$10,00 por dia e consigo 10 leads, estou pagando R$1,00 por resultado. Agora se eu estou anunciando 10 reais por dia para vender um produto que custa 50 reais, posso dar o luxo de anunciar até 5 dias para tentar uma primeira venda, pois esse é o meu custo total, ainda sem prejuízo. Seria a venda com ROI zero (sem retorno de investimento). Nesse caso você vai avaliar até quando pode "pagar" por um resultado. Vai depender de cada negócio e da visão de cada dono.


ROAS e ROI

- ROAS no marketing digital é uma sigla para o termo "Return on adverseting pend", que significa "retorno" sobre gastos com anúncios". Enfim, indica quanto os gastos com média patrocinada estão promovendo vendas.


- ROI é a sigla para "Retorno sobre investimento", que considera a relação entre valor de venda, custo do produto vendido e gastos em marketing (equipe, mídia e ferramentas).


CTA ou CALL TO ACTION.

É quando você dá "comandos" em um texto ou vídeo. Exemplo: "clique para saber mais", "arraste para cima", "escreva nos comentários", "compre agora".


Um exemplo de clássico CTA: "Beba Cola-Cola" (Enjoy Coke). Use e abuse do call to action.


BUYER ou COMPRADOR.

É aquela pessoa que compra de você. Pode ser seu fã se gostar ou pode fazer propaganda negativa se não gostar. Dica; cuide mais de seus compradores que de possíveis novos clientes.




PÚBLICO PERSONALIZADO.

Esse é o nome usado para criação de públicos dentro das ferramentas de anúncios (Meta Ads e Google Ads). É possível criar públicos de engajamento que literalmente valem ouro para seu negócio.


Por exemplo. Você pode criar público de pessoas que visitaram seu site, pessoas que interagiram com seu Instagram ou Facebook, pessoas de um determinado vídeo que você postou, pessoas que compraram de você, pessoas que clicaram num link etc. Existem muitas combinações. É uma ferramenta poderosa assim como analisar o Custo por resultado.


NICHO.

É a área que você escolhe para atuar. O nicho pode ser genérico (um fotógrafo de retratos) ou específico (um fotógrafo de retratos para pessoas da melhor idade).


CONTEÚDO.

É tudo que postamos nas redes sociais. Foto, vídeos, textos etc.


FEED.

Local onde você pode ver as publicações de qualquer pessoa nas redes sociais. Alguns perfis são privados. Se você usa sei Instagram para vender, nunca deixe ele privado.


Termos técnicos da Media Social para Fotógrafos Profissionais


STORIES.

Você pode ver o Stories que uma pessoa posta no Instagram ou Facebook clicando na foto de perfil dela. Esse canal é usado para vídeos de até 15 segundos ou fotos. Depois de 24 horas o conteúdo some. Você tem a opção de salvar tudo em um banco de dados do Instagram ativando o modo "itens arquivados" em "configurações".


IGTV.

Esse canal é usado para postar vídeos com mais de 1 minuto no Instagram. O ideal é i vídeo estar no formato vertical.


REELS.

São vídeos de até 30 segundos no Instagram ou Tik Tok. Até agora é o formato de maior engajamento.


BIO.

É a sua biografia, sua descrição no Instagram. Use esse lugar para falar sobre o que você vende. Fale sobre a transformação que você oferece. As pessoas querem saber do que interessa para elas, então fale do que você pode fazer pelas pessoas.


VITRINE.

É um conceito usado para o feed para apresentar seu conteúdo. Quando uma pessoa clica no seu nome e vai ver você no Instagram, a primeira coisa que ela vê é a sua descrição, depois a miniatura do seu feed. Isso vai determinar se ela continua no seu perfil ou se fecha. Se ela compra de você ou se nunca volta a te visitar. Deixe seu feed bonito e bem organizado.


CAMPANHA.

É a ação de colocar anúncios no ar. Quando coloca um anúncio no ar para vender você faz uma campanha.


Geralmente tem 3 fases:

1 - Campanha. Usada para configurar objetivo e orçamento.

2 - Conjunto de anúncios. Usado para segmentar o público e locais de exibição.

3 - Anúncios. Onde fica criativos e copy.


RMTK-REMARKETING.

O remarketing, também conhecido como retargeting, é uma estratégia de marketing digital que visa alcançar novamente pessoas que já interagiram com o seu site, aplicativo ou conteúdo online anteriormente, mas que ainda não realizaram a ação desejada, como fazer uma compra ou preencher um formulário.


O objetivo principal do remarketing é reengajar esses usuários e incentivá-los a concluir a ação que eles inicialmente não concluíram.


O remarketing funciona através da colocação de cookies ou tags em visitantes do seu site. Esses cookies permitem que você rastreie a atividade deles em toda a internet, permitindo que você exiba anúncios específicos para eles em outros sites que eles visitam, redes sociais ou plataformas online. Isso cria um lembrete constante da sua marca e oferta, aumentando a probabilidade de que eles retornem e completem a ação desejada.


Por exemplo, se alguém visitar o seu site de comércio eletrônico e visualizar um produto, mas não fizer a compra, você pode usar o remarketing para exibir anúncios desse produto específico ou de produtos relacionados para essa pessoa em outros sites que ela visite posteriormente.


O remarketing é uma estratégia poderosa, pois direciona anúncios para um público que já demonstrou algum nível de interesse, o que pode resultar em taxas de conversão mais altas do que anúncios direcionados a um público completamente novo.


GATILHOS MENTAIS.

Os gatilhos mentais são técnicas psicológicas usadas para influenciar as decisões e ações das pessoas. Aqui estão alguns exemplos comuns de gatilhos mentais usados no marketing:

  1. Escassez: Criar a sensação de que algo é limitado em quantidade ou tempo para incentivar ação rápida. Exemplo: "Oferta válida somente até o final do mês."

  2. Urgência: Instigar ação imediata ao destacar a importância de agir agora. Exemplo: "Compre hoje e economize 50%."

  3. Prova Social: Mostrar que outros já tiveram sucesso ou adquiriram um produto/serviço. Exemplo: "Mais de 10.000 clientes satisfeitos."

  4. Autoridade: Usar a credibilidade de especialistas ou figuras de autoridade para aumentar a confiança. Exemplo: "Recomendado por profissionais de renome."

  5. Reciprocidade: Oferecer algo de valor antes de pedir algo em troca. Exemplo: "Baixe nosso e-book gratuito."

  6. Antecipação: Criar expectativa para algo futuro, estimulando o interesse. Exemplo: "Fique atento para nosso grande lançamento!"

  7. Curiosidade: Evocar o desejo de descobrir mais, gerando engajamento. Exemplo: "Você não vai acreditar no que descobrimos!"

  8. Emoção: Apelar para emoções como felicidade, medo ou nostalgia para criar conexão. Exemplo: "Reviva momentos especiais com nossa coleção."

  9. Contraste: Destacar a diferença entre opções para fazer uma escolha parecer mais vantajosa. Exemplo: "Por apenas R$5 por dia, você pode ter isso."

  10. Satisfação pessoal: Focar nos benefícios pessoais do cliente. Exemplo: "Melhore sua qualidade de vida com nosso produto."

  11. Histórias de Sucesso: Compartilhar histórias reais de sucesso de clientes. Exemplo: "Como João aumentou suas vendas em 200%."

  12. Lógica e Racionalidade: Oferecer argumentos lógicos para apoiar a decisão de compra. Exemplo: "Baseado em estudos científicos."

Lembrando que o uso ético dos gatilhos mentais é fundamental, e eles devem ser aplicados de maneira honesta e transparente para construir confiança com os clientes.


Seja criativo e crie gatilhos mentais apropriados para seus interesses de venda e anúncio.


SITE

Página na Internet, onde você pode mostrar seus produtos e serviços e transformar num canal de vendas usando as técnicas de SEO (Otimização de Sites de Busca), por exemplo o Google.


BLOG.

Portal de artigos e matérias na internet.


LANDING PAGE (Página de Vendas).

Uma landing page, também conhecida como página de destino, é uma página da web projetada com um propósito específico e focado. Ela é criada para levar os visitantes a realizar uma ação específica, como preencher um formulário, fazer uma compra, inscrever-se em uma lista de e-mails ou baixar um recurso.


A principal característica de uma landing page é sua simplicidade e foco. Ela geralmente tem poucos elementos além do conteúdo relevante à ação que se deseja que o visitante execute. Isso minimiza as distrações e aumenta a probabilidade de os visitantes realizarem a ação desejada.


As landing pages são frequentemente usadas em campanhas de marketing e publicidade, onde a meta é direcionar o tráfego de maneira eficaz para uma página que converta visitantes em leads ou clientes. Elas são projetadas para serem altamente persuasivas, utilizando técnicas de copywriting, imagens impactantes e gatilhos mentais para incentivar a ação.


Uma boa landing page também deve ser otimizada para uma experiência de usuário suave, carregamento rápido e ser compatível com dispositivos móveis, uma vez que os visitantes podem acessá-la de várias plataformas. O design e o conteúdo da landing page devem ser alinhados com a mensagem da campanha que a direcionou, garantindo consistência e relevância para os visitantes.


CHECKOUT.

É a página que o comprador analisa a lista de suas compras, o valor do frete e faz o pagamento. É o ultimo passo da venda online.


SCRIPT.

Um script refere-se a um conjunto de instruções ou um roteiro detalhado usado para orientar uma interação com um lead, cliente ou público-alvo. Essas interações podem ocorrer em vários canais, como e-mails, telefonemas, mensagens de texto, chatbots, entre outros.

Os scripts são usados para garantir que as interações sejam consistentes, eficazes e alinhadas com os objetivos de marketing e vendas da empresa. Eles podem ser criados para várias finalidades, como abordar leads, fazer follow-up de clientes, apresentar produtos ou serviços, lidar com objeções, entre outras situações.

Um script de marketing digital geralmente contém:

  1. Introdução: Uma saudação ou introdução amigável para iniciar a conversa.

  2. Contexto: A explicação do motivo pelo qual você está entrando em contato.

  3. Mensagem central: O conteúdo principal da mensagem, como oferta, produto, serviço, etc.

  4. Benefícios: Destaques dos benefícios que o lead ou cliente obterá.

  5. Call to Action (CTA): Um pedido claro e direto para uma ação específica.

  6. Tratamento de objeções: Respostas para possíveis dúvidas ou preocupações.

  7. Encerramento: Uma conclusão amigável e uma forma de continuar a conversa.

Embora os scripts possam fornecer diretrizes valiosas, é importante adaptá-los conforme a situação e o feedback do cliente. A personalização da abordagem e a escuta ativa também são fundamentais para construir relacionamentos sólidos e bem-sucedidos com leads e clientes.


Terma: Termos Técnicos da Media Social Para Fotógrafos.

Nota sobre o autor: Mauricio Daher é fotógrafo há mais de 30 anos e Diretor da Foto Conceito Escola de Fotografia.


A data de contexto deste conteúdo é 31/08/2023


*As opiniões deste texto não necessariamente refletem as opiniões da escola.

27 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page