top of page
  • Foto do escritorMauricio Daher

Como comprar uma máquina fotográfica usada.

Atualizado: 11 de dez. de 2023

Todos concordam que o ato de fotografar é prazeroso e isso só se conquista com uma máquina fotográfica de verdade. Nada contra celulares, mas é muito mais gostoso usar uma máquina. É a tal da ergonomia. Mas nem tudo são flores, com a alta do dólar e alguns problemas pós-pandemia o preço está um tanto salgado, mas tem solução. Equipamento usado! Isso mesmo, deixe o preconceito de lado. Sem muita demora, aí vão dicas para você fazer excelentes negócios. 1) PROCURE POR MARCAS/MODELOS TRADICIONAIS NO BRASIL.

Há uma infinidade de marcas e modelos sendo produzidos e vendidos no mundo todo. Sabia que a Samsung (aquela que faz televisão) já chegou a fabricar máquinas fotográficas? Já ouviu falar em marcas como Phase One, Hasselblad? Tem até outras mais comuns como Pentax, Olympus e por aí vai. São marcas excelentes, mas pouco difundidas no Brasil. Se está começando você poderá ter dificuldade em achar acessórios, objetivas, assistência técnica. Sugestão, fique nas “clássicas” do mercado brasileiro; Canon, Nikon, Fujifilm, Sony. Mesmo assim, atualmente, assistência técnica autorizada no Brasil só tem a Canon e a Fujifilm, as outras só tem assistência alternativa (multimarcas). Se lhe é importante ir apenas em “autorizadas” você já sabe que marcas escolher.

Se você tem prazer em peneirar e caçar na Internet seu acessórios, acompanha grupos de fans de determinada marca e por aí vai… compre a marca que mais gostar! Faz parte do hobby curtir marcas de nicho e seus desafios. Muitos são os apaixonados pelas excelentes Pentax e Olympus.


Máquina Fotográfica Foto Conceito. Melhor escola de fotografia
Mirrorless da Samsung. A linha durou pouco e foi abandonada pelo fabricante. Você vai ter dificuldades para comprar acessórios e fazer manutenção.

2) COMPRE A MAIS RECENTE QUE SEU DINHEIRO PERMITIR.

Parece meio obvio mas não é, quando você começar a pesquisar preço vai achar um pouco de tudo, valores altos, medianos, excelentes e inúmero modelos. Vai ficar tentado em fazer um pouco de economia e pegar uma máquina mais antiga. Cuidado! A tecnologia é muito volátil, uma máquina muito antiga pode ter um sistema de conexão com a objetiva (lente) que não existe mais (ocorre com as Sony). Máquinas muito antigas podem usar cartão de memória do tipo Compact Flash, não tão populares como os SD atuais.


Equipamento Fotográfico Foto Conceito. Melhor escola de fotografia.
Cartão formato Compact Flash. Geralmente usado nas máquinas mais antigas. Mais difícil de achar e mais caro que o cartão formato SD.

3) ANALISANDO A MÁQUINA.

Se for fazer compra on-line os bons marketplaces como o Mercado Livre, seguram o dinheiro do comprador e dão alguns dias para analisar o produto e, se necessário, exercer seu direito de arrependimento com facilidade e segurança. Com o equipamento em mãos ou por meio de fotos, analise o seguinte:

  • A estamparia. As letrinhas que identificam os botões. Apagados, falhando, desbotados indicam uso intenso.



Máquina Fotográfica Usada Como Comprar. Melhor escola de fotografia.
Estamparia em bom estado, apesar de antiga.



  • A sapata hot-shoe é onde colocamos o Flash “externo”. Toda riscada, oxidada, meio que amassada, frouxa, são sinais de muito uso.


  • Olhe embaixo da máquina, lá tem uma rosca de metal usada para conectar o tripé. Explico melhor; quando usamos tripé um conector (plate) é rosqueado nesta rosca de metal e aí a máquina é encaixada no tripé. Veja se a rosca esta em bom estado, firme e se ao seu redor não tem riscos.


  • Verifique o estado da correia (bandoleira), ela diz muito sobre como o equipamento foi usado. Nos pontos de fixação verifique se está tudo firme e nada amassado. Fixadores frouxos ou amassados pode ser sinal que a máquina recebeu um belo tranco pela correia.


  • Coloque a máquina no rosto (como se fosse fotografar, veja a imagem gerada pela ocular), note se a imagem está limpa, sem coisas estranhas como pêlos, riscos, poeira em demasia etc. Isso pode indicar que o espelho ou o pentamirror estão sujos. É um problema que não afeta as fotos, mas pode criar um desconforto ao fotografar.


  • Ainda na ocular, todas tem uma borda em borracha para trazer conforto e não riscar lentes de óculos. Estas bordas de borracha escapam com facilidade, é fácil perder. Não é caro comprar um, mas melhor se já tiver.




  • A tela LCD não pode estar "vinhetando" (bordas escuras em volta da imagem), isso demonstra que a espectativa e vida da tela está acabando.



  • Baioneta é onde a objetiva (lente) é encaixada (conectada), veja se não há riscos profundos e se os contatos em cobre estão firmes e limpos. Tire e coloque a objetiva alguma vezes e note se não está duro demais fazer o encaixe que deve ser leve e prático e sempre terminar num “click”, que representa que está bem encaixada.


  • Quanto à objetiva; verifique se o anel do zoom gira com suavidade em todo seu percurso. Se a estamparia e a borracha (se tiver) estão em bom estado, é fácil a borracha que circula a objetiva afrouxar com o uso. Veja as lentes, procure por riscos e fungos. É fácil perceber quando é fungo, limpe as lentes da objetiva, se a “sujeira” não sair provavelmente é fungo, já que eles nascem no interior da objetiva. Fungo tira qualidade de imagem, só tendem a crescer cada vez mais e só sai com limpeza técnica.


  • Equipamentos com caixa e nota-fiscal conotam um proprietário cuidadoso.


Como comprar máquina fotográfica usada.
Encaixe do Flash (sapata hot-shoe); riscos e oxidação indicam uso intenso.

Todos estes detalhes podem ser ignorados por você se o equipamento funcionar perfeitamente, mas sinais de desgaste devem dar ao equipamento um valor mais baixo que num equipamento “sem detalhes”, até porque não é só uma questão ser ser “bem usado”, também tem o fator “estética” que é algo bem pessoal. Você decide se vale a pena um equipamento com cara de cansado mas por um excelente preço ou um com cara de novo, porém mais caro.

4) A QUESTÃO DA CLICAGEM.

O Obturador é um equipamento mecânico que fica no interior da máquina fotográfica (em máquinas de filme dá para ver, nas digitais não). Ele abre e fecha em altas/baixas velocidades para o fotógrafo adequar a intensidade da luz e congelar/borrar a imagem a ser feita conforme sua criatividade. Como todo equipamento mecânico um dia dá defeito por fadiga de material, sendo necessária sua troca. Não é uma manutenção barata.

Obturador quebrado. Estas lâminas abrem e fecham em altas/baixas velocidades, com o uso elas travam. E veja também, lá em cima, a falta da borracha da ocular.

Seria bom você saber quantos cliques a máquina fez, em média uma máquina aguenta uns 100.000 cliques, em média mesmo, tal número é bem variado de acordo com o modelo do equipamento e como foi usado, a dica é procure saber quantos cliques foram feitos e escolha a menos clicada. Várias lojas e anunciantes colocam a quantidade de cliques e você pode saber levando o equipamento em análise numa assistência técnica ou usando algum aplicativo que mostra tal informação. Por exemplo:

  • Camera Shutter Count

  • ShutterCount

  • ShutterCheck

  • EOSInfo (bom para máquianas Canon)

  • Sony Alpha shutter/image (bom para máquinas SONY)

  • Apotelyt (bom para máquinas FUJI)

Estes softwares são bem simples, alguns já antiquados e nem receberam manutenção, você pode pesquisar no Google e achar outras alternativas.



Melhor escola de fotografia.

5) QUAL MARCA/MODELO ESCOLHER?

Como já descrevi, sugiro escolher a opção mais conhecidas e usadas no Brasil, facilita a compra de acessórios e a manutenção, então as marcas são Canon, Nikon, Sony e Fuji. Obviamente você pode comprar de qualquer marca, mas pense nisso. Modelos CANON

  • Canon linha T. Ao lado do T tem um número, quanto maior este número mais recente é o modelo.

  • Canon T2, Canon T2i, Canon T3, Canon T3… e por aí vai. O modelo mais recente é a T8 e T8i.

  • Esta letra “i” indica que o modelo tem alguns recursos a mais.

  • A linha SL também segue a mesma lógica, a atualmente a mais recente é a SL3.

  • A linha T100 é a mais em conta, porém não tem corretor de dioptria, um recurso que facilita a vida do fotógrafo que usa óculos.

Modelos NIKON

  • Nikon D3000, D3100, D3200, D3300 e superiores… como a Canon quanto maior o número do modelo, mais recente é seu lançamento.

  • Também tem a linha D5000 com a mesma lógica. A linha D5000 é um pouco mais avançado que a linha D3000.

Modelos SONY (mirrosless)

  • Linha Alpha 6000 e superiores.

Modelos FUJIFILM (mirrosless)

  • Linha T20 ou T30 (a T30 é a mais recente).

  • Tem a super básica T100 e T200 (a mais recente), ainda mais em conta.

Todas estas sugestões são máquinas “de entrada”, ou seja, para quem está começando na fotografia e está em busca de sua primeira câmera fotográfica.

Se você está em busca de máquinas intermediárias ou avançadas (como as full frame) vou entender que este post é para você, mas com certeza já escolheu seu equipamento.

Obviamente compre a máquina mais recente que seu orçamento permitir. Não fique chateado se o seu orçamento limitado só permite uma máquina muito antiga, tudo tem um começo e mesmo antiga toda máquina tem sua competência. A competência da máquina antiga é ser o equipamento possível para um começo. 6) ONDE COMPRAR.

Não são só particulares que vendem equipamentos usados, muitas lojas de equipamentos novos tem sua linha de usados, vale a pena conferir.

Aqui em São Paulo/SP nas Ruas Conselheiro Crispiniano X Rua 7 de Abril tem várias lojas físicas vendendo equipamentos usados.


No Facebook tem grupos específicos de compra/venda de equipamentos.


Site Mercado Livre e vários outros Marketplaces.

E, claro, o Google sempre é um aliado. Pesquise muito! Bons negócios!


Tem mais dicas? Use os comentários abaixo e dê a sua.


Como comprar uma máquina fotográfica usada. Mauricio Daher é fotógrafo profissional há mais de 20 anos. Professor de Fotografia e Diretor Didático da Foto Conceito Escola de Fotografia. *As opiniões deste texto não, necessariamente, refletem as opiniões da escola.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page